Últimas Notícias

  • Vem Aí: Você no Campo

    No mês do aniversário da Feirinha Solidária o CIEPS te leva para conhecer a produção agroecológica
  • Votação para coordenador 2017-19

    PROEXC divulga novas informações sobre as eleições
  • Editais para Bolsistas

    O processo seletivo para a participação da equipe discente do CIEPS está aberto
  • Eleições no CIEPS

    A escolha do coordenador- geral 2017-2019 será realizada em Outubro
  • Aula magna em curso de Economia Solidária

    Parceria com a universidade acontece por meio Centro de Incubação de Empreendimentos Populares Solidários

Vídeos

  • Esse filme faz parte da Campanha permanente Contra o Agrotóxico e Pela Vida.
      A Obra documental "O veneno está na Mesa" de Silvio Tendler, 2011, evidencia as preocupações que o uso de agrotóxicos causa. Esses venenos amplamente utilizados em nosso país ( O Brasil é a nação que mais utiliza agrotóxicos no mundo desde 2008), mercado que enriquece multinacionais, são causadores de canceres e demais doenças quando consumidos ao longo do tempo. A intoxicação de trabalhadores rurais pelo manuseio direto com essas substancias cresceu 126% entre 2007 e 2011, conforme o levantamento do Sistema de Informação de Agravos de Notificações (Sinan). Ainda segundo essa fonte, 67, 4% de acidentes de trabalho estavam ligados ao uso de tóxicos agrícolas no mesmo período. O plantio e consumo dessas substancias continuam enveneando a população brasileira, com pouca ( ou nenhuma) vigilância ou orientação. Em muitos casos a pessoa que compra um alimento em mercados, por exemplo, sequer sabe da quantidade de agrotóxico que esta levando de brinde. 
    Enquanto multinacionais armazanam milhões, sustentando a ostentação de alguns "privilegiados", a maior parte da população brasileira continua se alimentando de veneno.

    .

  • No mês de aniversário de 2 anos da Feirinha Solidária relembramos a importância de questionarmos a indústria de Agrotóxicos.
    Somos o país que mais utiliza agrotóxicos no mundo. Em 2012 o mercado brasileiro de agrotóxicos cresceu 190%, conforme as pesquisas levantadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Observatório da Indústria dos Agrotóxicos da Universidade Federal do Paraná. E a onda de investimentos nessa indústria só vem aumentando: Apenas em 2014 essa indústria arrecadou U$12bi (Andef). 
    As nuvens de veneno continuam a contaminar os trabalhadores rurais e as comunidades próximas as plantações, e também tomam conta da mesa das famílias. 
    Nessa situação alarmante, precisamos aprender que uma mudança é necessária para a manutenção tanto do meio- ambiente equilibrado quanto da saúde humana. A agroecologia não pode mais ser entendida como mera alternativa pois a indústria de agrotóxicos vem adoentando ( e matando) cada vez mais, direta ou indiretamente, enquanto engorda os bolsos de certos poderosos.
    Nossa comemoração pelos 2 anos do projeto de feirinha agroecológica é por sabermos da necessidade de propostas que repensem a relação do homem em sociedade e com a natureza. 

Últimos Eventos

  • No mês de aniversário da Feirinha Solidária o CIEPS te leva para conhecer a produção agroecológica
    15/11
  • 09/10
    A escolha da coordenação será feita em Outubro
  • 13/09
    UFU recebe estudiosos do Brasil e do mundo para discussão do papel do educador na perspectiva da luta de classes

Páginas